29 novembro 2006

Babar: A arte de Mike Doyle

Dei por mim há relativamente pouco tempo a pensar que as editoras de jogos poderiam investir em edições limitadas para coleccionadores. Seria um negócio em princípio bem lucrativo, principalmente quando se trata de jogos que têm grandes adeptos. Falo do Puerto Rico, do Caylus, Tigre e Eufrates, Catan, Formula Dé, etc. As tiragens seriam obviamente limitadas e qualquer fã não resistiria a gastar uma boa maquia para ter uma edição de luxo do seu título preferido. Para mostrar aos amigos ou para simplesmente ficar a olhar para ela. Um pouco à semelhança do que a indústria de Hollywood faz com as edições de DVD.
Ora este tema veio outra vez à baila a propósito da edição brasileira de Modern Art. Saúda-se a audácia da Odysseia em apostar numa edição luxuosa dum jogo extraordinário e que certamente vai vender muitos exemplares, pelo menos assim o espero. (reparem como me faço à oferta dum exemplar por parte dos responsáveis da Odysseia).
Ora o autor do design da magnífica edição brasileira é um senhor chamado Mike Doyle, designer de profissão e adepto incondicional de jogos de tabuleiro. Colabora com muitas editoras e é para mostrar o seu trabalho que decidi publicar este singelo post.
Não há muito a dizer sobre o senhor, mas certamente muito para ver.
Aconselho vivamente a consulta do site e babem-se com os projectos pessoais deste designer e o que ele conseguiu fazer de jogos tão conhecidos como Tempus, Catan, Tigre eEufrates, Caylus, Dune, Age of Mythology. Percam-se nos links e nas imagens e depois digam qualquer coisa.

http://mdoyle.blogspot.com/



10 comentários:

soledade disse...

Também sigo o trabalho do Mike Doyle através do blog. Adorei o Puerto Rico e o Tempus. Acho que o Modern Art da Odysseia vai ficar um must, assim como o Big City que a Valley Games vai reeditar, também com a ajuda do Sr. Doyle.

E que tal começarmos a pensar em reeditar em Portugal alguns clássicos...

Abraços
Paulo

Costa disse...

Fiquei besta a olhar para os desenhos. De facto as imagens do TEMPUS e do MODERN ART são belíssimas...

Ora cá está mais um blog para adicionar aos favoritos...

hmocc disse...

Eu aprecio imenso o trabalho do Mike Doyle, mas nas suas versões dalguns dos jogos penso que o "estilo" se sobrepõe em demasia.

O exemplo mais obvio para mim é o Puerto Rico, que, como o próprio MD afirma é apenas uma experimentação de estilo e conceitos.

Para mim, os melhores trabalhos de MD são as suas versões do Caylus e do Modern Art (Odysseia).

Anónimo disse...

Good afternoon many have machines which not insuranced,
you have a unique opportunity only today to receive insurance the machine free of charge
auto insurance
auto insurance
cars insurance
cars insurance
texas car insurance
texas car insurance
car insurance quotes
car insurance quotes
car insurance policy
car insurance policy
xanax
phentermine
buy tramadol

Costa disse...

WTF!

Dimitri BR disse...

sobre as edições para colecionadores a preços extorsivos, que me dizes do "Catan 3-D de décimo aniversário"

http://www.boardgamegeek.com/image/108512

cotado ali pelos US$ 300??

Hugo disse...

Sim, de facto essa edição do Catan é soberba, mas 300 dolares é um preço inacreditável.
300 Dolares por um jogo é uma coisa que me deixa abismado.
Mas há certamente malucos para tudo.

hmocc disse...

Bem, havia quem desse muito mais pelas "moxes" ou "black lotus" do Magic: The Gathering...

Chirol disse...

Parece que já foi estreada em São paulo a versão do Modern Art da Odysseia. Comentários mais do que positivos...

Hugo disse...

Um jogo por 300 dolares tinha de ter a assinatura do Zorg!